Missa de Natal do Hospital Maria Lucinda reúne gestores e colaboradores em clima de muita gratidão

Presépio 

Natal é tempo de celebrar a vida e festejar o nascimento do Menino Jesus. Mas também é um momento para agradecer a Deus pelas bênçãos alcançadas ao longo de um ano dificílimo. Foi nesse clima de gratidão que o Hospital Maria Lucinda realizou, na manhã da quinta-feira – dia 17 de dezembro, a Missa de Natal na capela da instituição. Presidida pelo capelão Padre Marcelo Silva, a cerimônia religiosa reuniu gestores, profissionais de saúde e irmãs de caridade, seguindo todos os protocolos exigidos pelas autoridades de saúde. Entre os presentes estavam o presidente e a vice-presidente do Hospital Maria Lucinda, Arnaldo Almeida e Givanete Almeida, respectivamente; a diretora Administrativa, Ana Cristina Passavante; a diretora Financeira, Irmã Fabíola de Alencar, e o superintendente, Luiz Alberto Araújo.

“Para muitos, comemorar a passagem de mais um ano pode parecer incoerência diante dos números desta pandemia. Entretanto, podemos comparar as dificuldades vencidas neste ano com a dura jornada traçada por São José e Nossa Senhora no caminho para Belém e na procura de um lugar para dar à luz o Menino Jesus. A partir do sim de Maria e de José, o filho de Deus veio ao mundo. Também a partir da generosidade e dedicação da diretoria, das irmãs, dos benfeitores, dos funcionários e amigos do Hospital, conseguimos salvar muitas vidas durante a pandemia”, ressaltou a enfermeira assistencial e irmã de caridade Maria de Jesus.

Durante a homilia, o Padre falou da importância da gratidão e da fé. “Sem fé, não vamos muito longe, precisamos depositar a fé em Cristo, que é o centro da nossa existência. Precisamos ser gratos a Deus, que enviou o seu único filho para nos salvar. O Natal é isto, é época de celebrar a vida e relembrar o amor de Deus para conosco. Também precisamos ser gratos por chegar ao fim de mais um ano”, frisou.  O Padre também relembrou o período em que esteve internado na UTI tratando a Covid e fez um agradecimento particular. “Todo ano eu agradeço a Deus pelas bênçãos, mas este ano para mim, e para tantos que foram curados da Covid-19, ainda mais. Preciso agradecer muito a Deus, precisei até ficar internado na UTI, mas tive a chance de retornar para casa, assim como milhões de irmãos”, reforçou.

Na celebração, o presidente do Hospital, Arnaldo Almeida, iniciou o discurso expressando a sua gratidão. “Nós temos muito a agradecer a Deus e a todos vocês que, apesar de tudo, continuaram trabalhando de forma ética e responsável para salvar vidas. É essa força que tem feito com que a instituição cresça e se desenvolva, principalmente, neste momento em que lutamos contra a Covid. Parabéns a todos e muito obrigado!”.

“Este ano foi um ano atípico, de muita tristeza, de perdas, um ano difícil para todos nós. A pandemia atingiu de diferentes formas toda a população, e nós agora olhamos para trás, lamentando as perdas, mas não podemos esquecer de agradecer por toda superação deste ano de 2020, que ficará na história. Agradeço a Deus por ter poupado milhões de pessoas, sobretudo as crianças. Agradeço de todo o coração, especialmente, a cada colaborador que ultrapassou os seus limites de fragilidade humana,  parabenizo a vocês por todo esforço,   determinação e coragem  de colocar a vida dos inúmeros pacientes acima de todas as possibilidades”, afirmou o médico e superintendente do Hospital, Luiz  Alberto Araújo.

“Agradeço primeiramente a Deus por Ele ter poupado as nossas vidas. O salmista diz que grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres. As dificuldades permanecem, mas a fé e a esperança precisam ser mais fortes, porque Jesus é o nosso socorro. Que os nossos olhos não percam o foco de Cristo. Desejo um Feliz Natal e um ano próspero com muita saúde a todas  as irmãs de caridade, gestores, colaboradores  e pacientes, bem como para os que ainda passarão por aqui”, destacou Ana Cristina.

Padre Marcelo e o presidente do Hospital Maria Lucinda, Arnaldo Almeida 

A celebração foi realizada na Capela do Maria Lucinda 

O Superintendente, Luiz Alberto Araújo

A Diretora Administrativa, Ana Cristina Passavante

Irmã Fabíola de Alencar

A vice-presidente, Givanete Almeida

Para encerrar, Irmã Fabíola de Alencar fez um agradecimento em nome da comunidade São Vicente de Paulo. “Nós só temos a agradecer a cada um que, no ofício da sua profissão, contribuiu para estarmos aqui hoje. Que Deus abençoe a todos vocês com a graça da saúde, da fé, da fidelidade e da caminhada crescente em busca de fazer a Sua Vontade, é o que nós fazemos aqui. É por isso que estamos celebrando e pedindo ao nosso Deus que abençoe aos quase mil funcionários desta instituição e estenda essa bênção para as UPAs e hospitais administrados pela Fundação Manoel da Silva Almeida”, finalizou.

A vice-presidente, Givanete Almeida, encerrou a programação declamando a poesia Mãos Marcadas, de Myrtes Mathias.

Hospital Maria Lucinda volta a atender pacientes do SUS e privado, com consultas e cirurgias, seguindo à risca os protocolos de segurança

Cuidar do paciente com excelência é o compromisso do Hospital Maria Lucinda desde sua fundação, há 91 anos. Seguindo todas as normas de segurança, o Hospital Maria Lucinda reativa as atividades e cuida da saúde de todos.

O Centro de Apoio e Diagnósticos do Maria Lucinda, localizado ao lado do prédio principal no bairro do Parnamirim, realiza atendimentos médicos de diversas especialidades, além de exames laboratoriais e de imagem.

Neste retorno, o setor mantém foco no cuidado ao paciente e na segurança no atendimento desde a chegada das pessoas. Todos os ambientes comuns, consultórios e equipamentos passam por higienização e desinfecção frequente, e os funcionários estão devidamente capacitados para seguir à risca todos os protocolos de saúde que o momento exige.

“Já retomamos os atendimentos e estamos seguindo as orientações passadas pela Secretaria de Saúde, obedecendo ao distanciamento social e evitando aglomerações. Toda a nossa equipe usa os EPIs adequados, e os pacientes são orientados a usarem a máscara e a higienizarem as mãos corretamente. Importante ressaltar que os procedimentos cirúrgicos também já foram retomados, mas só são realizados mediante apresentação de exame PCR (Covid-19) negativado”, afirma Ana Paula Nunes, supervisora da Central de Guias do Hospital Maria Lucinda e coordenadora do setor.

A marcação de consultas ou exames no Centro de Apoio e Diagnósticos do Maria Lucinda deve ser feita com antecedência pelo telefone (81) 3267.4293, de segunda a quinta, das 6h às 17h; e nas sextas-feiras, das 7h às 16h. Os valores das consultas variam entre R$ 100 e R$ 200, a depender da especialidade, os exames de imagem possuem preços a partir de R$ 40, e os exames laboratoriais possuem preços acessíveis. Todos os procedimentos são pagos em espécie.

 

Hospital Maria Lucinda inaugura seis enfermarias com 30 novos leitos

O Hospital Maria Lucinda reforçou, mais uma vez, o seu compromisso em oferecer uma assistência humanizada aos usuários do SUS ao inaugurar, na última quarta-feira, dia 18 de novembro, seis novas enfermarias com 30 leitos. Ofertar uma medicina de qualidade à população carente é um dos pilares do Hospital da Família, que há mais de 9 décadas cuida da saúde da população pernambucana. “E é em busca de melhorar cada vez mais essa assistência que a instituição tem investido de forma contínua em todos os aspectos”, afirma o médico Luiz Alberto, superintendente do complexo hospitalar.

Participaram da solenidade de inauguração gestores, profissionais de saúde e o capelão da instituição, padre Marcelo Silva, que abençoou o novo espaço. “Esta unidade representa para todos aqueles que vão estar aqui, por um tempo breve, um momento de recuperação, humanização e, sobretudo, Deus agindo na vida deles. Temos a consciência de que o Hospital Maria Lucinda tem trabalhado de forma eficaz para que os nossos irmãos tenham verdadeiramente um bom acolhimento. Que Deus abençoe a todos”, ressaltou o capelão.

De acordo com a Irmã Fabíola Alencar, diretora Financeira do Hospital Maria Lucinda, a Enfermaria Ala São José foi construída através de doação captada pelo setor de Telemarketing do próprio Hospital. “Esta nova ala será destinada à internação de pacientes das clínicas cirúrgicas e médica adulto”, informou.

Durante o evento que marcou a inauguração do espaço, a diretora Administrativa, Ana Cristina Passavante, fez muitos agradecimentos. “Neste dia, damos graças a Deus pelo privilégio de entregar mais uma ala linda para os nossos pacientes. O espaço foi montado com muito carinho e cremos que Deus vai abençoar e curar todos que aqui chegarem. A todos os profissionais que trabalharam, de forma direta e indireta na construção do espaço, ressaltamos a nossa eterna gratidão”, afirmou.

A supervisora de Enfermagem do Serviço da Casa de Saúde Dr. Gustavo Correia, Silvia Helena, também expressou a sua alegria. “É com muita alegria que inauguramos a enfermaria Ala São José. Que o nosso Jesus esteja sempre do nosso lado nos conduzindo para que possamos prestar uma assistência de qualidade. Cada paciente é semelhança de Jesus Cristo e, por isso, precisamos servir com amor, carinho e humildade aos doentes que nos procuram”, ressaltou.

Já Jaqueline Diniz, coordenadora de Enfermagem do Hospital Maria Lucinda, reforçou o compromisso do Hospital com os usuários do SUS. “Nossa gratidão aos gestores do Maria Lucinda, que têm uma visão humana e cristã voltada para o SUS e que visa sempre acolher todos os pacientes que necessitam da nossa ajuda. Hoje é um dia de celebrar mais uma grande conquista e de muita gratidão por permitir que o Hospital possa oferecer uma assistência digna e de qualidade. Nossa gratidão a todos que estão envolvidos nesse caminho de fé e determinação”, declarou.

A Irmã Maria de Jesus, supervisora de Enfermagem, também discursou. “Damos graças a Deus, primeiramente, e também agradecemos à equipe que trabalhou para que, através deste espaço, pudéssemos oferecer uma assistência humanizada, uma assistência em que os pacientes se sintam em casa, se sintam amados e possam compreender o amor de Deus na vida deles, através desse cuidado ofertado por nós”, finalizou.

Seguindo protocolos de segurança, Hospital Maria Lucinda retoma atendimentos e realiza consultas para população do SUS

O Hospital Maria Lucinda retomou os atendimentos ambulatoriais e cirúrgicos tanto aos pacientes SUS quanto aos privados a partir do mês de julho, seguindo à risca as recomendações de segurança contra o coronavírus recomendadas pelas organizações de saúde.

Atualmente, os pacientes já podem receber atendimento em consultas de cardiologia, cirurgia pediátrica, clínica médica, fisioterapia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pediatria, pequenas cirurgias, psicologia e urologia adulto e pediátrico.

De acordo com Mônica Cardoso, coordenadora do Ambulatório SUS do Hospital, somente no mês de outubro, foram contabilizados quase 20 mil atendimentos. Ela explica que várias medidas de segurança e prevenção ao coronavírus são tomadas desde a recepção dos pacientes até a realização das consultas, exames e cirurgias.

“Nossos porteiros estão realizando a aferição da temperatura de todos os visitantes com termômetro digital e também dispõem de álcool em gel na entrada do ambulatório. Dentro do setor, é mantido o distanciamento de 1,5m entre os pacientes e há sinalização nos bancos. Cada médico atende apenas quatro pacientes por hora”, revela a gestora.

O Ambulatório SUS do Maria Lucinda também já retomou a realização de exames e procedimentos, como biópsia de próstata, colonoscopia, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, punção de tireoide e mama, raio-x, ultrassonografia com e sem doppler e monitoramento da pressão arterial (Mapa).

Para fazer uma consulta ou exame no Ambulatório SUS do Maria Lucinda, o paciente deve comparecer a uma Unidade de Saúde da Família (USF), onde receberá um encaminhamento da Prefeitura junto com a senha.

O Maria Lucinda recebe ainda pacientes de planos de saúde e particulares através de agendamentos no Centro e Apoio e Diagnóstico pelos telefones (81)3267-4293 e 3267-4297, das 6h às 18h.

 

 

 

 

 

Jornal do Maria Lucinda – Setembro 2020

Fique por dentro das novidades e eventos do Hospital Maria Lucinda.
Leia abaixo a edição de setembro do Jornal O Comendador:

O coronavírus e suas consequências econômicas, tecnológicas e sociais

(*) Luiz Alberto Araújo – Médico Urologista e superintendente do Hospital Maria Lucinda

Desde março, o mundo se deu conta de que nenhum país, nem mesmo as grandes potências, detém a imunidade e a invulnerabilidade frente a uma pandemia. O coronavírus teve origem na China, espalhou-se pela Itália, Espanha, Reino Unido e, posteriormente, por todo o continente europeu e o asiático, além das Américas. Vem destruindo economias estáveis, causando modificações profundas nos costumes e uma mortalidade só vista na gripe espanhola, que ocorreu no início do século XX, logo após a Primeira Guerra Mundial, quando o mundo se encontrava fragilizado, sem reservas econômicas e com uma medicina com base empírica, antes mesmo da descoberta da penicilina.
Em pleno século XXI, a despeito de todas as tecnologias avançadas, dos computadores com inteligência artificial, da internet, da medicina com centros de terapias intensivas e respiradores, monitores, gasímetros e fisioterapia respiratória, das cirurgias robóticas e das redes de celulares conectados, etc., o COVID-19 tem sido uma tragédia “inesperada”. Por mais que a medicina e a tecnologia tenham avançado nos últimos tempos, países como Alemanha, Inglaterra, França, Estados Unidos e Brasil têm registrado índices de contaminação e mortalidade alarmantes, o que deixa claras a fragilidade e a insignificância do ser humano frente ao poder da natureza.
É tempo de fazermos reflexões sobre tudo isso, é tempo de mudarmos não só nos costumes como já estamos observando, mas também no olhar para as desigualdades sociais, as vulnerabilidades dos “diferentes”, é tempo de combatermos intimamente nossos preconceitos em busca de um mundo mais equânime, mais tolerante e mais justo.

Jornal do Hospital Maria Lucinda – Agosto 2020

Fique por dentro das novidades e eventos do Hospital Maria Lucinda.
Leia abaixo a edição de agosto do Jornal O Comendador:

Página 1 de 1112345...10...Última »