Missa de Natal do Hospital Maria Lucinda reúne gestores e colaboradores em clima de muita gratidão

Presépio 

Natal é tempo de celebrar a vida e festejar o nascimento do Menino Jesus. Mas também é um momento para agradecer a Deus pelas bênçãos alcançadas ao longo de um ano dificílimo. Foi nesse clima de gratidão que o Hospital Maria Lucinda realizou, na manhã da quinta-feira – dia 17 de dezembro, a Missa de Natal na capela da instituição. Presidida pelo capelão Padre Marcelo Silva, a cerimônia religiosa reuniu gestores, profissionais de saúde e irmãs de caridade, seguindo todos os protocolos exigidos pelas autoridades de saúde. Entre os presentes estavam o presidente e a vice-presidente do Hospital Maria Lucinda, Arnaldo Almeida e Givanete Almeida, respectivamente; a diretora Administrativa, Ana Cristina Passavante; a diretora Financeira, Irmã Fabíola de Alencar, e o superintendente, Luiz Alberto Araújo.

“Para muitos, comemorar a passagem de mais um ano pode parecer incoerência diante dos números desta pandemia. Entretanto, podemos comparar as dificuldades vencidas neste ano com a dura jornada traçada por São José e Nossa Senhora no caminho para Belém e na procura de um lugar para dar à luz o Menino Jesus. A partir do sim de Maria e de José, o filho de Deus veio ao mundo. Também a partir da generosidade e dedicação da diretoria, das irmãs, dos benfeitores, dos funcionários e amigos do Hospital, conseguimos salvar muitas vidas durante a pandemia”, ressaltou a enfermeira assistencial e irmã de caridade Maria de Jesus.

Durante a homilia, o Padre falou da importância da gratidão e da fé. “Sem fé, não vamos muito longe, precisamos depositar a fé em Cristo, que é o centro da nossa existência. Precisamos ser gratos a Deus, que enviou o seu único filho para nos salvar. O Natal é isto, é época de celebrar a vida e relembrar o amor de Deus para conosco. Também precisamos ser gratos por chegar ao fim de mais um ano”, frisou.  O Padre também relembrou o período em que esteve internado na UTI tratando a Covid e fez um agradecimento particular. “Todo ano eu agradeço a Deus pelas bênçãos, mas este ano para mim, e para tantos que foram curados da Covid-19, ainda mais. Preciso agradecer muito a Deus, precisei até ficar internado na UTI, mas tive a chance de retornar para casa, assim como milhões de irmãos”, reforçou.

Na celebração, o presidente do Hospital, Arnaldo Almeida, iniciou o discurso expressando a sua gratidão. “Nós temos muito a agradecer a Deus e a todos vocês que, apesar de tudo, continuaram trabalhando de forma ética e responsável para salvar vidas. É essa força que tem feito com que a instituição cresça e se desenvolva, principalmente, neste momento em que lutamos contra a Covid. Parabéns a todos e muito obrigado!”.

“Este ano foi um ano atípico, de muita tristeza, de perdas, um ano difícil para todos nós. A pandemia atingiu de diferentes formas toda a população, e nós agora olhamos para trás, lamentando as perdas, mas não podemos esquecer de agradecer por toda superação deste ano de 2020, que ficará na história. Agradeço a Deus por ter poupado milhões de pessoas, sobretudo as crianças. Agradeço de todo o coração, especialmente, a cada colaborador que ultrapassou os seus limites de fragilidade humana,  parabenizo a vocês por todo esforço,   determinação e coragem  de colocar a vida dos inúmeros pacientes acima de todas as possibilidades”, afirmou o médico e superintendente do Hospital, Luiz  Alberto Araújo.

“Agradeço primeiramente a Deus por Ele ter poupado as nossas vidas. O salmista diz que grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres. As dificuldades permanecem, mas a fé e a esperança precisam ser mais fortes, porque Jesus é o nosso socorro. Que os nossos olhos não percam o foco de Cristo. Desejo um Feliz Natal e um ano próspero com muita saúde a todas  as irmãs de caridade, gestores, colaboradores  e pacientes, bem como para os que ainda passarão por aqui”, destacou Ana Cristina.

Padre Marcelo e o presidente do Hospital Maria Lucinda, Arnaldo Almeida 

A celebração foi realizada na Capela do Maria Lucinda 

O Superintendente, Luiz Alberto Araújo

A Diretora Administrativa, Ana Cristina Passavante

Irmã Fabíola de Alencar

A vice-presidente, Givanete Almeida

Para encerrar, Irmã Fabíola de Alencar fez um agradecimento em nome da comunidade São Vicente de Paulo. “Nós só temos a agradecer a cada um que, no ofício da sua profissão, contribuiu para estarmos aqui hoje. Que Deus abençoe a todos vocês com a graça da saúde, da fé, da fidelidade e da caminhada crescente em busca de fazer a Sua Vontade, é o que nós fazemos aqui. É por isso que estamos celebrando e pedindo ao nosso Deus que abençoe aos quase mil funcionários desta instituição e estenda essa bênção para as UPAs e hospitais administrados pela Fundação Manoel da Silva Almeida”, finalizou.

A vice-presidente, Givanete Almeida, encerrou a programação declamando a poesia Mãos Marcadas, de Myrtes Mathias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *