UPA Caxangá promove palestra sobre o impacto na saúde mental durante a pandemia

A cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio em algum lugar do planeta. Ou seja, em um ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas perdem sua vida dessa maneira. Esses números reforçam a importância da campanha Setembro Amarelo, adotada no Brasil, em 2015, e que visa conscientizar a população para a prevenção ao suicídio. Para tentar diminuir essa estatística, a UPA Caxangá promoveu, no dia 10 de setembro – Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, a palestra Impacto na Saúde Mental durante a Pandemia.

Dedicada aos profissionais e usuários da unidade de saúde, a palestra proferida por Filipe Mesquita, ortopedista da UPA, apresentou os fatores que estimulam a depressão, os sinais de que a pessoa tem pensamentos que podem levar ao suicídio e as formas de ajudar essas pessoas que expressam a possibilidade do ato.

“Precisamos ficar atentos a mudanças bruscas no comportamento de amigos e familiares para ajudá-los quando for necessário. Muita gente fica deprimida por inúmeros motivos, a exemplo de problemas familiares ou no trabalho. Essa depressão se apresenta através do isolamento social, irritação exagerada, abuso de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas, além da dificuldade de realizar tarefas simples que fazem parte da rotina”, afirmou Filipe Mesquita

Ainda de acordo com Filipe Mesquita, muitas vezes, essas pessoas querem ser ouvidas, mas não têm coragem de falar. “Cabe a cada um de nós se esforçar para ouvi-las e ajudá-las a encontrar um profissional da área de saúde metal, como psiquiatra e psicólogo, para receber a assistência necessária. O número 188, do Centro de Valorização da Vida (CVV), também pode ser indicado para essas pessoas”, destacou.

A Diretora-Geral da UPA Caxangá, Josa Almeida, explica a importância da ação. “Nos últimos seis meses, a nossa unidade atendeu 24 pacientes com intoxicação exógena por tentativa de suicídio. Esse quantitativo significa, em média, uma vítima por semana.  É um dado preocupante. Por isso, ações como esta são de extrema importância, porque, além de alertar, também incentivam a população a procurar por apoio profissional especializado”, afirmou.

Na ocasião, houve distribuição de fôlderes explicativos e o ambiente foi decorado com balões na cor amarela e adesivos alusivos à data.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *